A Roda da Fortuna

A Roda da Fortuna? Como assim? Vou ficar ryca?

Assim como eu fiz no post A Morte, pretendo começar a usar o ponto de vista do Tarot para falar sobre algumas coisas interessantes e pertinentes à nossa vida. Mas que diacho é isso de Tarot? Calma!
Já estou preparando um post pra falar especialmente destas maravilhosas cartas de baralho. Mas em um brevissimo e rasíssimo resumo, trata-se de um baralho onde cada carta trás uma ilustração que retrata um aspecto da vida. O interessante é que as cartas falam sobre coisas presentes na vida de todo ser humano na face da terra, mas que na loucura do nosso dia a dia nós nem nos damos conta que estas coisas existem.
O resultado disso é que vivemos a vida seguindo o nosso instinto cego, sem nos darmos conta de que existem padrões, circunstâncias e leis naturais que nos influenciam diretamente. Ter ciência dessas coisas nos ajuda a encontrar um rumo para uma vida com mais equilíbrio e harmonia. O Tarot é um conjunto de aspectos da nossa vida retratados através de ilustrações nas cartas de um baralho. A ideia é trazer estes aspectos inconscientes à nossa consciência.

E sobre qual destes aspectos eu pretendo falar no texto de hoje?

Quero falar sobre o caráter cíclico presente em tudo o que existe. Tudo o que existe no nosso plano físico parece respeitar a lei dos ciclos. Tudo está sempre em movimento e sempre em processos de transformação. Estes ciclos podem se apresentar no plano físico, simbólico, sentimental, social, etc. Estes ciclos são muito bem representados no arcano de número X, A Roda da Fortuna.
Conheça mais sobre o arcano do Tarô A Roda da Fortuna.

Conheça mais sobre o arcano do Tarô A Roda da Fortuna e a influência dela nas nossas vidas.

A lei dos ciclos

Por mais que gostemos de nos gabar do fato de sermos criaturas pensantes e socializadas, quase sempre nos esquecemos de que é da natureza que nós viemos e é para lá que voltaremos (pelo menos o nosso corpo físico) após a nossa morte. Você não veio de um tubo de ensaio, você (seu corpo fisico) foi gerado dentro do útero de um ser vivo. Sua mãe por sua vez veio do útero da sua avó, que por sua vez veio do útero da sua bisavó, e este ciclo se repetirá “eternamente” até o início da nossa espécie.
Comece a perceber que existe um padrão de substituição na natureza. Sua bisavó deu origem à sua avó, que deu origem à sua mãe. Sua bisavó provavelmente já deve ser falecida. Sua avó, se ainda for viva, um dia falecerá. Enquanto isso você possui a opção de ter filhos e continuar a família, enquanto que a Morte, no seu devido tempo, alcançará sua mãe, e depois você.
Não estou rogando praga. Estou afirmando uma lei universal que diz que nada (que seja material) é eterno, e os ciclos da vida consistem nisso: Vida, Desenvolvimento, Auge, Declínio e Morte para depois se iniciar um novo ciclo de Vida, Desenvolvimento, Auge, Declínio e Morte. Todo fim é automaticamente um recomeço na Roda da Fortuna. E este ciclo se repetirá “eternamente”. Há sempre algo morrendo (fisicamente ou simbolicamente) para ceder espaço para algo novo. Este algo novo um dia cederá espaço para algo mais novo ainda.
Perceba como este padrão é notável na tecnologia. Hoje temos um smartphone topo de linha. Ele “viverá” seu ciclo de atenção e uso até que daqui um ano um novo aparelho seja lançado no mercado, nos estimulando o desejo de “matar” o aparelho antigo e comprar o modelo novo.

Os ciclos da Natureza

Agora dando uma rápida olhada para a natureza de onde viemos, cada vez notaremos mais e mais ciclos. O movimento do nosso planeta gera os ciclos do dia e da noite. Nosso planeta se movimenta ao redor de uma estrela de tal forma que dá origem aos ciclos de calor e frio das estações do ano. Por sua vez, as estações do ano permitem que a natureza esteja em constante estado de renovações. A Primavera nos trás um período (ciclo) de florescimento, o verão nos trás calor e a frutificação das flores, no outono acontece a “morte” das plantas e das folhas e o inverno nos trás frio. Este ciclo se repete todos os anos.
A água descreve o seu ciclo natural pelo ecossistema, ela sobe para a astmosfera sob o estado gasoso, é levada para outros locais através do vento, para depois cair de volta à terra em formato de chuva. A chuva alimenta o solo para permitir o renascimento da vida vegetal. A vida vegetal “morre” para alimentar a vida animal herbívora, que por sua vez morre para alimentar os carnívoros.
Há um pedaço de rocha gigante “flutuando” ao redor do nosso planeta, ao que demos o nome de Lua. Em seu movimento, a Lua se apresenta para nós em ciclos (fases), estes ciclos influenciam diretamente a maré da terra, ao mesmo tempo em que, em determinados momentos da nossa história, também nos serviu como guia para contarmos os dias, semanas e meses do ano. O ano, que por si só é um ciclo composto por 12 ciclos menores chamados de meses, marcam não só os ciclos que a Terra faz ao redor do Sol, como também os ciclos da nossa própria vida.

Conheça mais sobre o arcano do Tarô A Roda da Fortuna.

Os ciclos da nossa vida

Durante os primeiros anos de vida estamos em um ciclo chamado infância, período fundamental para o nosso desenvolvimento intelectual, criativo e psicológico. Depois este ciclo se encerra para dar espaço a outro ciclo mais dramático: a adolescência. A adolescência passa por uma Morte simbólica para entrarmos no ciclo que chamamos de fase adulta. Depois da fase adulta, o nosso corpo físico começa a entrar em um ciclo de declínio, onde vamos de encontro com a Morte física. Nosso corpo morre para dar espaço à outra vida humana que nascerá para ocupar o nosso lugar na Terra. Esta outra vida humana passará por todos estes ciclos de vida, e um dia também morrerá, para ceder espaço a uma outra vida, isso se repetirá sucessivamente.

No espaço também…

Processos cíclicos também acontecem também lá fora, no espaço. As estrelas, assim como nós, também passam pelo processo de nascimento, vivem por um período até que seu combustível essencial comece a se esgotar, e ela entra em processo de Morte para que a sua matéria se disperse no universo e futuramente se reorganize em outros corpos celestes. O nosso próprio Sol um dia nasceu e um dia morrerá, levando consigo seu sistema planetário.
Nada parece ser de fato eterno. Pelo menos nada que se manifeste no plano físico de existência.
Os físicos quânticos estudam possibilidades e teorias que afirmam que o nosso próprio universo (com toda a sua matéria, espaço e tempo) um dia teve um início. Nada mais sugestivo do que dizer que um dia também terá o seu fim, embora a ciência assuma que ainda há milhões de perguntas sem resposta sobre este assunto (e eu também não sou a pessoa com mais propriedade para falar sobre física quântica).

Mas o que isso tudo tem a ver comigo?

Eu quis dar toda esta volta para você perceber que não estamos falando de algo hipotético, estamos falando de uma característica muito real da Natureza e da Vida em si. E esta característica não se manifesta apenas fisicamente, como no nascimento e na morte de indivíduos/corpos celestes. Esta característica cíclica também se apresenta para nós de maneira metafórica ou simbólica, e é ai que ela começa a influenciar mais ainda na nossa vida.

Relacionamentos

Além das fases clássicas da nossa vida (infância, adolescência, fase adulta, velhice), o caráter cíclico da vida também se manifesta em diversos outros níveis, como por exemplo, nos relacionamentos amorosos.
Os relacionamentos amorosos apresentam fases bem distintas e de fácil percepção para quem já as conhece. Há uma fase inicial onde o sentimento nasce dentro de nós de forma inconsciente, porém com energia o suficiente para nos deixar inquietos… É o despertar que nos indica que estamos prontos (ou que queremos) encontrar um par amoroso. A vida nos apresenta então uma pessoa que começa a mexer com a gente de uma maneira peculiar. Conscientemente, não sabemos o que é, apenas sabemos que há algo naquela pessoa que nos chama a atenção e nos instiga. A chama ardente da paixão começa a crescer, e estamos dispostos a despender qualquer quantidade de energia para ver a pessoa e estar junto dela. Esta paixão acresce para novo nível onde pode-se firmar (ou não) um relacionamento.
A alegria desta fase é maravilhosa. Paixão pura.
Mas muitos de nós podemos ser acometidos por uma estranha sensação. Uma inquietação interna que nos questiona se realmente conhecemos a pessoa com quem estamos. Será que a pessoa esconde algo? Será que tudo é tão perfeito assim? É muito comum que os primeiros atritos comecem a surgir. Com a falta de diálogo e maturidade emocional, este relacionamento pode seguir por vários caminhos. Após o ápice, o relacionamento pode acabar encontrando o seu declínio, até que ele se encontre com a Morte. A morte de um relacionamento é o nascimento de uma nova fase de solteirice. E assim por diante.

E se não conseguirmos terminar relacionamentos ruins?

Muitos motivos podem nos levar a um relacionamento ruim. A pior parte é que muitos de nós (eu passei por isso também) podemos acabar passando anos em um relacionamento maléfico para nossa saúde emocional. Nós queremos tanto encontrar o amor das nossas vidas e vivenciar aquele relacionamento dos sonhos, mas nos encontramos presos à um ciclo vicioso antigo, com medo da dor de encerrar este relacionamento que tanto nos faz mal. Mas é através da dor do término que adquiriremos maturidade para experiências futuras. É através desta dor que crescemos e é através dela que o nosso caminho se abre para novas possibilidades.
E como a carta A Roda da Fortuna nos aconselha, este é apenas um ciclo. Após ele você conhecerá outra pessoa, e se iniciará outro ciclo. Passando por estes ciclos que você aumenta exponencialmente as chances de você encontrar o amor da sua vida. E passando por estes ciclos, você ganha cada vez mais maturidade para fazer um relacionamento dar certo.

Profissão

Este é um assunto delicado, principalmente porque a situação política e econômica do nosso país se encontra extremamente instável, mas é um assunto que eu gosto de abordar porque muitas vezes nos pegamos reclamando de nossos empregos, sempre resmungando que não somos valorizados e que a nossa rotina é um lixo. Muitas vezes passamos a semana inteirinha torcendo para que o tempo passe mais rápido (consequentemente estamos inconscientemente desejando que A Morte chegue mais rápido também) para que possamos finalmente desfrutar do Happy Hour.
Será que já não chegou o momento de encerrar este ciclo e começar um novo? A situação político/econômica do país está uma merda, mas será que não é uma oportunidade para mudar de carreira? Para começar um projeto pessoal? Você não precisa meter o loko e pedir as contas hoje mesmo, mas poxa, há sempre algo que podemos começar a fazer hoje, como por exemplo: estudar! Pesquisar! Montar a sua página na Internet!
Criar um blog sobre um assunto que você domina e adora falar já se provou ser um excelente negócio. É gratuito, você pode fazer no seu tempo livre. E com o passar do tempo (se você alimentar o blog regularmente com textos ricos) seu blog começará a atrair visitantes do próprio Google. Já pensou daqui um ano você estar vivendo de blog e gerando lucro com anúncios? Mas para isso é preciso em algum momento começar.
Conheça mais sobre o arcano do Tarô A Roda da Fortuna.

Conheça mais sobre o arcano do Tarô A Roda da Fortuna e a influência dela nas nossas vidas.

A Roda da Fortuna

O Tarot nos apresenta estes ciclos da vida e da natureza através da representação visual de uma roda, a Roda da Fortuna.
Mas esta carta do Tarot, assim como todas as outras, não possui um único significado. Ela não é positiva e nem negativa. Cada carta é na verdade um mar de significados e representações com incontáveis níveis de profundidade.
A Roda da Fortuna quer nos alertar de que tudo está em movimento, tudo está girando em uma “roda invisível”. Se quisermos tentar parar este movimento, por exemplo insistindo em um relacionamento que há décadas não está dando certo, pararemos o fluxo da vida (da nossa vida). Sonhamos tanto com o relacionamento dos sonhos, mas nós mesmos estamos bloqueando o movimento da vida que permitiria que este sonho se realize. As vezes agimos sob pensamento “quando eu encontrar a pessoa certa, ou quando eu encontrar o emprego dos sonhos, eu tento mudar”, e não percebemos que, ao decidirmos NÃO encerrar um ciclo, outro jamais vai se abrir à nossa frente, pois estaremos sempre presos ao antigo.

Os movimentos da vida

Este arcano também nos lembra de que o futuro é imprevisível, e que podemos ter várias surpresas no decorrer da nossa jornada. Ao comprar um carro hoje, ele pode sofrer uma avaria amanhã. Hoje podemos estar em uma “posição privilegiada” desta roda, mas amanhã ela pode girar e podemos sofrer alguma perda, seja ela material, sentimental, amoroso ou até mesmo a morte de pessoas queridas.
A vida é um ciclo feito de ciclos, e estes ciclos não são eternos. Esta carta quer nos lembrar de que devemos aproveitar ao máximo estes ciclos, pois eles são finitos e a qualquer momento podem acabar, para dar origem a novos ciclos. Aproveite o hoje. Aproveite a sua mãe, o seu pai, a sua família. Dê aquele abraço na sua mãe. Diga que a ama. Abrace as pessoas que você gosta. O ciclo de vida delas podem se encerrar amanhã. Aproveite o hoje, o futuro é imprevisível.
Aproveite o seu corpo, as suas pernas, as suas mãos. Para de reclamar que não tem nada pra fazer no domingo e vá dar uma volta ao parque. Respire ar puro. Saia de casa. Saia do quarto. Vai tomar uma cerveja na Paulista. Vai ao cinema. Aproveite que hoje você tem saúde e um corpo que funciona bem.
Ame o seu corpo enquanto ele existe e funciona. Ele é o seu templo. Respeite-o. Ame a vida. Ela é finita.

As engrenagens da sua vida

Uma outra leitura interessante que faço sobre a Roda da Fortuna é que muitos aspectos da nossa vida funcionam como engrenagens. Ao movermos estas engrenagens com sabedoria, elas começam a girar outras engrenagens segundarias, que por sua vez movimentam engrenagens terciárias, e assim por diante.
Às vezes chegamos à um ponto em que odiamos tudo o que está acontecendo na nossa vida. Odiamos o nosso emprego, odiamos o nosso corpo, a nossa imagem no espelho, o nosso relacionamento, a nossa vida… mas o que estamos fazendo para mudar e melhorar?
Estamos reclamando que as engrenagens da nossa vida não estão girando, mas que força você está aplicando na manivela central desta roda que faz as engrenagens movimentarem? O que você está fazendo para as coisas melhorarem ou para você começar a se amar mais? O que está fazendo para a roda girar a seu favor? Você é o tipo de pessoa que já levantou a bunda da cadeira e está fazendo alguma coisa, ou você está sentado e apenas esperando as coisas acontecerem (e a Morte chegar)?
Existiu um cara chamado Albert Einstein que uma vez disse algo mais ou menos assim: “Idiota é aquele que faz sempre a mesma coisa, mas esperando resultados diferentes.” O que você está fazendo de diferente?

O Mago que há dentro de nós

Eu ainda vou falar aqui no blog sobre uma cartinha do Tarot chamada O Mago, que entre muitas coisas, nos diz que NÓS somos os criadores da nossa própria realidade. Uma interpretação interessante da passagem bíblica “Deus nos fez à sua imagem e semelhança” é a de que nós somos deuses da nossa vida. Deus nos fez criaturas criadoras. Temos o poder e a capacidade de mudar a nossa realidade segundo a Nossa Vontade.
Nós que modificamos, por meio da nossa Vontade, a nossa vida e a nossa existência. Mas essa Vontade não é uma vontadezinha do tipo “ai, eu quero me amar mais, e encontrar o amor da minha vida”. Esta Vontade é algo do tipo “Ok, quero alcançar estes objetivos, e eu vou agir para que estas coisas aconteçam.” Esta Vontade implica em pararmos de reclamar por não termos algo, e de fato agirmos para alcançar este algo.
Mudar algo em nossa vida depende exclusivamente de nós e do nosso querer. Não podemos ficar esperando que uma ajuda caia do céu. Quer um emprego novo? Faça um currículo e comece a procurar. Quer ter o seu próprio negócio ou começar um projeto? Comece a estudar. Comece a produzir. Monte seu blog, monte seu site, faça! Dê o pontapé inicial e no decorrer do caminho você vai ajustando as coisas. Mas faça. A Sereno Fotografia nasceu exatamente assim. <3

Autoestima

Quer gostar mais do seu próprio corpo? Pare de consumir produtos que te prometem a felicidade e busque a felicidade dentro de você mesmo. Saia de casa. Saia das redes sociais. Vai viver. Vá encontrar pessoas, conversar, rir. Vá tomar um vinho ou uma cervejinha com amigos. Se fotografe. Faça um ensaio sensual. Escreva (Mande sua história aqui para o Blog da Sereno). Comece a fazer algo.
Pare de reclamar e faça.
A Roda da Fortuna nos lembra que a vida é um conjunto de engrenagens. Às vezes estamos infelizes com a posição onde nos encontramos na roda (odeio meu corpo, odeio meu emprego, odeio a minha vida, tudo dá errado), mas não estamos nem um pouco afim de aplicar força nas manivelas que fazem as rodas girarem. Reclamamos da vida e de como as coisas estão, mas ficamos sentados de braços cruzados esperando a mudança vir.
Se você não arregaçar as mangas e começar a mover a roda com suas próprias mãos, você vai estar sempre 100% ao sabor do destino. Você vai estar sempre recebendo os “restos”, enquanto que as pessoas que estão realmente movimentando as rodas de suas vidas estão ali degustando os melhores pratos que a vida tem a oferecer.
Nunca seremos capazes de prever os infortúnios do destino (a Roda da Fortuna nos lembra que tudo morde mudar, da noite para o dia). Mas uma vez que começamos a impor a nossa vontade no movimento da roda, estes infortúnios podem passar a ser menos frequentes. Ou então, estaremos mais preparados para lidar com eles quando surgirem. Mas uma coisa é fato: entregar o movimento da roda da sua vida ao acaso nunca é uma boa opção.

Sem esforço não há resultado (pelo menos não aquele que esperamos)

O esforço para manter a roda em movimento pode ser grande e pode cansar, mas é um esforço necessário e diário. Se queremos nos amar mais e estar em paz com os nossos corpos, precisamos agir, precisamos colocar a mão na massa. Sair de um ciclo ruim depende muito mais de nós mesmos do que do destino. Pessoas passam a vida inteira esperando uma mudança boa acontecer, que a vida passa, o tempo passa, a Morte chega (ela sempre chega), e nada aconteceu na vida daquela pessoa. O ciclo da vida nunca para, e a Morte não vai esperar que saiamos da inércia.
Ufa! Acho que foi o texto mais longo do blog! hahahaha
Mas eu ainda escrevi pouco! Como eu disse anteriormente, cada carta do baralho é um universo completo de significados com incontáveis camadas de profundidade e interpretação. Mas se você leu até aqui, expresso minha eterna gratidão por você!

E aí? O que achou da Roda da Fortuna?

Deixe seu comentário nos contando o que achou! Não se esqueça de compartilhar este blog nas suas redes sociais para que cada vez mais pessoas possam se amar e se aceitar mais! Venha curtir a minha página no Facebook! Não se esqueça também do Instagram! Ah! Você também pode nos enviar a sua história. Sabia disso? Visite o link para saber mais!
Deixe o seu comentário!